sexta-feira, 9 de setembro de 2011

[SPAM] FAX SINDICAL 941 - 09.09.2011

 

==================

Fax Sindical 941

==================

 

09 de setembro de 2011

 

De:  Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora e da Zona da Mata.

Assunto: Para reflexão - o poder paralelo em Minas Gerais.

 

MÉDICOS DA PREFEITURA DE JUIZ DE FORA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 14 DE SETEMBRO IMPORTANTE A MOBILIZAÇÃO.

 

ATENÇÃO MÉDICOS DA PREFEITURA DE JUIZ DE FORA - MUNICIPAIS E MUNICIPALIZADOS, DE TODAS AS UNIDADES DO SUS - NÃO SE ESQUEÇAM DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA CATEGORIA. DIA 14 DE SETEMBRO, QUARTA-FEIRA, 19 HORAS E 30 MINUTOS, NA SOCIEDADE DE MEDICINA E CIRURGIA DE JUIZ DE FORA. AINDA NÃO EXISTE ACORDO ENTRE SINDICATO DOS MÉDICOS E PREFEITURA DE JUIZ DE FORA. O BOICOTE À BIOMETRIA É UMA FORMA DE PROTESTO QUE ESTÁ SENDO MANTIDA. OS MÉDICOS ENFRENTAM O ASSÉDIO E A TRUCULÊNCIA.

_____________________________

 

APOIO À GREVE DOS PROFESSORES

 

Mesmo com a decretação da ilegalidade do movimento pelo TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), eles mantém o movimento aceso e vivo, com manifestos públicos interessantes e um enfrentamento que demonstra grandeza. Apesar da multa e das ameaças, a categoria afrontou a decisão do Poder Judiciário do Estado. Afrontar a Justiça nem sempre é vergonhoso. Se assim fosse, judeus não fugiriam de campos de concentração, Mandela e Gandhi não teriam liderado os movimentos que resultaram na liberdade de seus países.

 

O PODER PARALELO EM MINAS GERAIS

 

Descoberta de serviço de inteligência que, ao que parece envolve a Casa Militar do Governador Anastasia, o serviço secreto da Polícia Militar de Minas Gerais e a Procuradoria Geral de Justiça de Minas Gerais, pode explicar muita coisa. Como o Estado pode estar sendo transformado em uma republiqueta.

 

A recente decretação da ilegalidade da greve dos médicos e depois dos professores da Prefeitura de Juiz de Fora, conseguida de forma rápida e fácil, ao arrepio do direito de greve, acendeu, em muitas mentes o sinal amarelo de alerta.

 

Agora descobre-se que órgãos de inteligência do Estado, que deveriam estar combatendo malfeitores, estão a espionar sindicatos. No caso da denúncia, trata-se do SindUTE MG, que representa os professores estaduais em greve.

 

O empastelamento do Novojornal, citado na matéria, ocorreu durante a campanha eleitoral, porque o jornal, naquela ocasião, apresentava postura crítica em relação ao governo Aécio. Todos os principais órgãos da mídia mineira estavam então alinhados com Aécio e seu então candidado Anastasia.

 

São estranhas as relações entre os que exercem o poder em Minas.

Vale a pena ler a matéria publicada no Novojornal em 08/09/2011 às 17:26:28 na página http://www.novojornal.com/politica/noticia/pm2-que-investigava-sindicato-estava-a-disposicao-da-pgjmg-08-09-2011.html

 

PM2 (agente secreto da Polícia Militar) que investigava sindicato estava à disposição da PGJMG

 

Caiu como uma bomba: Vídeo identifica agente da PM2 que estava a serviço do "Serviço de Inteligência" da PGJMG (Procuradoria Geral de Justiça do Estado de Minas Gerais - órgão que chefia o Ministério Público estadual) investigando Sindicato

 

 

Novojornal vem denunciando há mais de três anos a existência de uma central de grampos e investigações clandestinas instalada no prédio da Procuradoria de Justiça de Minas Gerais. A estrutura foi montada em função de um convênio assinado entre a Procuradoria Geral de Justiça de Minas Gerais (PGJMG)  e a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), através da Casa Militar do Governo de Minas.

 

Esta central vem há anos municiando o Governo de Minas de informações oriundas de escutas telefônicas e investigações de lideranças políticas, religiosas e sindicais. Até mesmo parlamentares, juízes e desembargadores são investigados por esta "Central de Inteligência". Tudo, contrariando alei que determina que a Polícia Civil é a Polícia Judiciária.

 

Em setembro de 2008 Novojornal noticiava que tivera acesso a 50 Cds de diversas gravações realizadas por esta central clandestina. Foi inclusive publicado na época cópia de um depoimento prestado na justiça mineira, comprovando a existência desta central.

 

O material, após ser copiado e enviado para o exterior, por motivo de segurança, foi encaminhado para a CPI dos Grampos em Brasília.  A CPI encerrou seus trabalhos sem jamais divulgar o investigado em relação a central clandestina da PGJMG.

 

Assim como no empastelamento do Novojornal pela PGJMG, utilizando membros da PM2, diversas vezes as dependências do Novojornal foram invadidas levando computadores e outros objetos que se encontravam na redação. Mesmo de posse de boletins de ocorrência, estes fatos jamais foram investigados.

 

Só agora, diante da greve dos professores e da inexplicável participação da PGJMG nas negociações, finalmente o "Serviço Secreto" da Procuradoria de Justiça de Minas Gerais mostra a cara. Ao contrário de suas atribuições, há anos a alta direção da Procuradoria de Justiça de Minas Gerais, a contra gosto de uma significativa parcela do Ministério Público de Minas Gerais,vem aparelhando a instituição para servir de órgão acessório do Poder Executivo de Minas Gerais.

 

O Deputado Rogério Correia (PT), procurado por nossa reportagem, ao tomar conhecimento destes fatos mostrou-se bastante assustado. Afirmando: "Vou solicitar cópia deste convênio celebrado entre a casa militar, PM e Procuradoria, além de esclarecimento a respeito da atuação desta possível central de inteligência".O político vinha denunciando que a coordenadora e integrantes do sindicato estavam sofrendo ameaças de policiais, que estavam à paisana e em carros descaracterizados.

 

O que acabou por comprovar-se nessa terça-feira, 6 de setembro. O deputado Rogério Correia (PT) esteve na sede do Sindicato, em Belo Horizonte, para averiguar o que estava acontecendo. Lá, ele e Beatriz Cerqueira, coordenadora do SindUTE, flagraram na porta da instituição um carro parado. A placa foi checada. Informalmente, Correia obteve a informação de que ela seria de acesso restrito e de uso do serviço reservado da Polícia Militar mineira. O motorista não quis se identificar nem responder as perguntas de Correia, abandonando o veiculo, porém foi fotografado e filmado, o que possibilitou sua identificação.Concluindo, Correia afirmou que pedirá também a relação dos policiais que se encontram a serviço junto a PGJMG acompanhado de suas folhas funcionais onde contém a foto do policial.

 

Repetimos, o link da notícia é http://www.novojornal.com/politica/noticia/pm2-que-investigava-sindicato-estava-a-disposicao-da-pgjmg-08-09-2011.html

Um comentário:

Lilian disse...

Devido a esse fato, o qual vários blogueiros, principalmente policiais ( reformados ou não) estão sendo perseguidos na capital e região, estão denunciando ao ricardo gama no RJ... chega ser jocoso, ter que ir ao RJ denunciar isto, Mg precisa se manifestar, se unir contra. apoiar os blogueiros.

Arquivo do blog

Sindicato Expresso

SINDMED-JF

SINDMED-JF
A luta sindical na Internet.

PARA INDICAR O SINDICATO EXPRESSO, CLIQUE NO LINK ABAIXO.

Indique este Site!

ASSINE O SINDICATO EXPRESSO - GRÁTIS E RECEBA EM PRIMEIRA MÃO.

Receba Sindicato Expresso por e-mail

Grupos do Google
Participe do grupo Sindicato Expresso
E-mail:
Visitar este grupo