terça-feira, 1 de dezembro de 2009

FAX SINDICAL 198

Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora.

==================================

_________ FAX SINDICAL 198__________

==================================

N° 198 - Ano IV – 02 DE DEZEMBRO DE 2009

MÉDICOS DA AMAC APROVAM AÇÃO CONTRA A PREFEITURA DE JUIZ DE FORA PARA COBRAR CORTES NOS SALÁRIOS.

 

Reunidos em Assembléia Geral Extraordinária na noite do dia 01 de dezembro, os médicos de Saúde da Família e Comunidade vinculados à AMAC aprovaram, por unanimidade ação contra a AMAC para cobrar os dias que foram cortados pela Prefeitura em represália ao movimento dos médicos por melhores condições de atendimento à população e por salários decentes e trabalho decente.

 

Na mesma Assembléia foram passados informes sobre o Fórum Sindical Permanente dos Servidores Públicos Municipais e foi aprovado acordo com a AMAC sobre não descontar em férias os dias de greve da categoria. Os colegas que sofreram descontos terão o dinheiro restituído.

 

INFORMES SINDICAIS.

 

NOTA IMPORTANTE 1 – VITÓRIA NO SENADO – A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou o novo mínimo profissional dos médicos. Por ora, a Lei vai abranger apenas o setor privado. Para mais esclarecimentos, visite http://faxsindical.wordpress.com/2009/11/30/senado-comissao-de-assuntos-sociais-aprova-novo-minimo-profissional-dos-medicos/

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

NOTA IMPORTANTE 2 – LUTA NA PREFEITURA DE JUIZ DE FORA – Uma Comissão formada por representantes do Sindicato dos Médicos, do Sindicato dos Professores e do SINSERPU visitou o Presidente da Câmara Municipal, Vereador Bruno Siqueira (PMDB). O documento manifesta, de forma clara, a posição comum dos sindicatos contra o gasto de duzentos mil reais para estudos sobre prêmio de produtividade e contra a instituição do prêmio de produtividade. Pede que a administração do Sr. Custódio de Matos negocie democraticamente com os Sindicatos a questão de cargos, carreiras e remuneração. A comissão conversou com vários vereadores, expondo a posição favorável aos trabalhadores. A questão do IPTU dos servidores públicos municipais também foi abordada.

 

Ontem, em entrevista divulgada na televisão, a Sra. Maria Helena Leal Castro, secretária da fazenda do Sr. Custódio de Matos, mostrou a intransigência  da administração municipal também nessa questão. A administração Custódio de Matos argumenta contra os servidores usando como argumento as exceções. A medida pretendida pelo Prefeito, se aplicada, causará prejuízos, perda de renda e queda de padrão de vida a mais de três mil famílias.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

APELO ÀS ENTIDADES MÉDICAS.

UNIDADE EM DEFESA DO EXERCÍCIO ÉTICO E DA DIGNIDADE DA MEDICINA.

 

Trabalham, atualmente, para a Prefeitura de Juiz de Fora, mais de 600 médicos. Esse contingente não é desprezível. Mas a Prefeitura de Juiz de Fora paga muito mal aos seus médicos. O vencimento básico inicial da categoria é inferior a três salários mínimos. Médicos sofrem discriminação salarial. Ganham 25% a menos do que o nível superior porque a Prefeitura não reconhece a carga horária especial da classe médica e penaliza os médicos por essa conquista. As condições de trabalho são inadequadas. No HPS faltam recursos humanos. Em toda a rede pública de saúde faltam insumos e medicamentos. As instalações onde os médicos trabalham são equipamentos precários e sucateados. Esse ano a Prefeitura concedeu aos médicos reajuste zero. Quando os médicos fizeram um movimento legítimo defendendo remuneração decente e condições adequadas de atendimento, foram severamente reprimidos pela administração do Sr. Custódio de Matos, que cortou os salários dos médicos.

 

Ao lado disso, pesa a ameaça de novas medidas repressivas, como vigilância eletrônica e outras providências policialescas de controle sobre os servidores públicos municipais da saúde.

 

Essa realidade adversa bate à porta das entidades médicas, Sindicato, Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora e Conselho Regional de Medicina. Torna-se necessária a união de propósitos e recursos, tendo como objetivo a dignidade e o exercício ético da profissão médica em Juiz de Fora. Os médicos devem solicitar aos dirigentes de nossas entidades médicas para que se reúnam em torno de proposições comuns necessárias e reclamadas pela classe médica.

 

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

NOTA PUBLICADA NA IMPRENSA DE JUIZ DE FORA PELO FORUM SINDICAL PERMANENTE SOBRE AS PROPOSTAS DA ADMINISTRAÇÃO DO SR. CUSTÓDIO DE MATOS PARA CRIAR PRÊMIOS DE PRODUTIVIDADE, ATACANDO AS CARREIRAS DO FUNCIONALISMO E ACABANDO COM A ISENÇÃO DO IPTU PARA SERVIDORES MUNICIPAIS.

FORUM SINDICAL PERMANENTE EM DEFESA DO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL

 

NOTA PÚBLICA.

 

Contra o arrocho salarial e fiscal da atual administração municipal e suas conseqüências negativas para a população.

 

Os sindicatos, na qualidade de representantes dos trabalhadores de todos os ramos de atividades que produzem bens e serviços para todos os brasileiros, tanto no setor público quanto setor privado, devem estar alertas para decisões políticas prejudiciais. Estas não afetam apenas os empregados nos vários ramos de atividade, mas toda a população.

 

Diante disso, reunidos em Fórum Sindical Permanente, os Sindicatos dos Professores, o SINSERPU e o Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora e da Zona da Mata resolveram interpor, por meio dessa comunicação pública, a sua posição contrária à política de arrocho desenhada pela atual administração municipal. O arrocho revela-se sob duas formas: reajuste zero para os servidores públicos municipais, aumento de impostos e ampliação ilimitada da base de arrecadação. Quem hoje não paga imposto passará a pagar. Quem já paga, mais ainda pagará. Essa transferência de recursos para os cofres públicos dar-se-ia de maneira intempestiva e brutal, penalizando não só os trabalhadores, que sofrem já uma redução de fato de seus salários, mas outros setores, como o comércio e os serviços, atingidos que serão pelo aumento dos impostos e pela perda do poder aquisitivo do funcionalismo municipal.

 

Não pode a nossa Câmara Municipal ser avalista servil dessa política injusta e permitir que se associem os nomes dos nossos distintos edis a essa penalização que pesará sobre toda Juiz de Fora. O debate democrático e sincero e as negociações democráticas devem se destacar nesse momento. São o remédio justo contra a opressão que se desenha nos projetos oficiais.

 

Os Sindicatos apelam a toda a comunidade que se manifeste e aos Srs. Vereadores que tenham independência diante de tais proposições, que, sem dúvida, terão como resultado intranqüilidade social para nossa cidade.

 

(A.) O Fórum Sindical Permanente dos Servidores Públicos Municipais – SINSERPU – SINPRO-JF Sindicato dos Professores de Juiz de Fora – SINDMED- JF - Sindicato dos Médicos de Juiz de Fora e da Zona da Mata de Minas Gerais. Sindicato de Engenheiros – Regional Zona da Mata. CUT. CGTB.

 

Fax Sindical. Site: http://faxsindical.wordpress.com

                    Twitter: http://www.twitter.com/faxsindical

 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Sindicato Expresso

SINDMED-JF

SINDMED-JF
A luta sindical na Internet.

PARA INDICAR O SINDICATO EXPRESSO, CLIQUE NO LINK ABAIXO.

Indique este Site!

ASSINE O SINDICATO EXPRESSO - GRÁTIS E RECEBA EM PRIMEIRA MÃO.

Receba Sindicato Expresso por e-mail

Grupos do Google
Participe do grupo Sindicato Expresso
E-mail:
Visitar este grupo