sexta-feira, 31 de julho de 2015

Mais médicos falsos são descobertos em atuação no SUS na região de Sorocaba, SP.

Empresas que vendiam serviços em atividades-fins a estabelecimentos públicos e filantrópicos de saúde na região de Sorocaba, no interior de São Paulo, contrataram falsos médicos para prestar serviços ao SUS. O inquérito está em andamento e demonstra o descaso do sistema público de saúde em relação a uma política decente de recursos humanos para a saúde. O Ministério da Saúde não inclui essa questão entre suas prioridades, com consequências negativas para o SUS.

O caso dos "mais médicos" falsos continua repercutindo.

30/07/2015 21h18 - Atualizado em 30/07/2015 21h18

Polícia Civil e MP de Mairinque ouvem depoimentos de falsos médicos

Dois homens e uma mulher prestaram esclarecimentos na cidade.
Último suspeito foi preso nesta quarta-feira (29); ele teria diploma da Bolívia.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Três dos seis supostos médicos que utilizavam documentos de terceiros para trabalhar na região de Sorocaba (SP) foram ouvidos, nesta quinta-feira (30), no Fórum e na delegacia de Mairinque (SP). Eles prestaram esclarecimentos ao Ministério Público e à Polícia Civil sobre o caso, que envolve hospitais de Alumínio (SP), São Roque (SP) e Mairinque.
Pablo Mussolini e Jaime Ricardo Chumacero Júnior saíram da delegacia juntos, algemados e com os rostos cobertos. De lá, os dois foram levados para o Fórum. Natani Thaísse de Oliveira, que está presa na cadeia de Votorantim (SP), chegou em uma viatura logo em seguida. Ela também estava algemada e escondeu o rosto.
Falsos médicos chegaram algemados e esconderam os rostos (Foto: Reprodução TV TEM)Falsos médicos chegaram algemados
e esconderam os rostos (Foto: Reprodução TV TEM)
Apenas Jaime, que é de Guajará-Mirim, em Rondônia, estava acompanhado do advogado, Bruno Valverde. Ele garantiu que o cliente é médico. "Jaime é formado na Bolívia, está cursando agora a revalidação em uma faculdade brasileira para obter o CRM brasileiro", afirma Valverde. Jaime trabalhava no pronto-atendimento de Alumínio e se apresentou espontaneamente à polícianesta quarta-feira (29).
Já Vilka de Souza, a primeira a ser descoberta trabalhando com o CRM de outra pessoa, continua foragida. Ela já teve a prisão temporária decretada. Além das quatro pessoas já identificadas, a polícia investiga mais dois suspeitos.
Outros inquéritos sobre o caso também estão em andamento. "Nós estamos traçando todos aqueles parâmetros que falamos na [operação] Placebo I: a questão de outros falsos médicos e o envolvimento das empresas. Em continuidade, nós estamos trabalhando exatamente para traçar qual foi a participação de cada pessoa. Se houver participação do poder público, eventualmente, eles podem responder", afirma a delegada Fernanda Ueda.
Investigação do MP
O promotor de Mairinque responsável pelo caso dos falsos médicos que atuavam na região de Sorocaba, Joaquim Portela, informou que o Ministério Público vai investigar a responsabilidade dos órgãos de fiscalização das prefeituras sobre a contratação dos profissionais e se eles poderiam ter evitado as fraudes.
A matéria completa está em -> G1 - Polícia Civil e MP de Mairinque ouvem depoimentos de falsos médicos - notícias em Sorocaba e Jundiaí

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Sindicato Expresso

SINDMED-JF

SINDMED-JF
A luta sindical na Internet.

PARA INDICAR O SINDICATO EXPRESSO, CLIQUE NO LINK ABAIXO.

Indique este Site!

ASSINE O SINDICATO EXPRESSO - GRÁTIS E RECEBA EM PRIMEIRA MÃO.

Receba Sindicato Expresso por e-mail

Grupos do Google
Participe do grupo Sindicato Expresso
E-mail:
Visitar este grupo